Cirurgia robótica: urologia é destaque no rápido crescimento da técnica

Em 2000, o FDA, órgão norte-americano que regula o setor de saúde, aprovou a utilização do robô Da Vinci. Em 2018, já havia quase 5 mil equipamentos robóticos instalados em centros cirúrgicos no mundo. Apresentar a rápida taxa de adoção e difusão dessa tecnologia é o objetivo desse artigo científico.

O trabalho evidencia, em especial, a aproximação dessa inovação com a urologia. Como frisa o artigo: “Os urologistas estão na vanguarda da adoção da robótica”. Um ano após a aprovação geral, o FDA autorizou a utilização do equipamento Da Vinci em cirurgia prostática. Desde então, a prostatectomia robótica se tornou o procedimento oncológico robótico mais comumente realizado nos Estados Unidos. Em 2003, esse tratamento correspondia a 22% das prostatectomias radicais realizadas nos EUA. Dez anos depois, o valor já havia aumentado para 85%.

Atualmente, a prostatectomia robótica é adotada por várias instituições médicas, desde hospitais de grande porte a centros de ensino. Para os autores do artigo, a ampla adoção foi baseada no envolvimento de três pilares: o cirurgião, o administrador do hospital e o paciente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s