Marcos Flávio Rocha participa de estudo sobre prostatectomia radical realizada com cirurgia robótica

Marcos Flávio Rocha e outros integrantes da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) realizaram um estudo sobre a prostatectomia radical assistida por robô. Foi um trabalho robusto, para o qual fizeram uma revisão bibliográfica do tema e aplicaram um questionário com 188 perguntas para conhecer a percepção dos urologistas brasileiros que realizam cirurgia robótica. Link para o trabalho: http://bit.ly/3qfnAJE.

Foram analisados os recursos mais utilizados; distribuição dessas plataformas pelo Brasil; treinamento/certificação; dentre outros pontos. Também avaliaram os resultados funcionais, especialmente no que diz respeito à incontinência urinária e disfunção erétil.

A prostatectomia radical é adotada para tratar câncer de próstata em estágio avançado. A utilização da cirurgia robótica para realizar esse método é uma tendência em crescimento no mundo. Em 2015, 80% das prostatectomias radicais realizadas nos EUA ocorreram com a técnica assistida por robô.

Estudo internacional aborda utilização da cirurgia robótica na urologia

Um estudo recente da Southwestern Medical School (Universidade do Texas, EUA) trouxe dados relevantes sobre a cirurgia robótica. O trabalho analisou o tratamento de mais de 3 mil pacientes (entre 2013 e 2016) com hiperplasia prostática.

A prostatectomia (remoção da próstata) assistida por robô foi associada a menor permanência hospitalar (em média, 2 dias); redução geral de complicações e diminuição da necessidade de transfusão de sangue. Além disso, o estudo identificou diminuição de problemas respiratórios, menor obstrução intestinal e redução das complicações nos aparelhos genital e urinário. Referência: http://bit.ly/3scWWDa

Recesso da clínica

De 30 de dezembro a 8 de janeiro, a clínica Marcos Flávio Rocha realizará uma pausa. No dia 11 de janeiro, retomaremos nossas atividades multidisciplinares de atendimento urológico. Durante o recesso, estaremos disponíveis através do celular/whatsapp: (85) 9 85769098.

SBU e SBOC criam campanha sobre câncer de próstata

A Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) e a Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC) produziram, conjuntamente, uma série de infográficos sobre o câncer de próstata. As criações abordam grupos de risco; prevenção; sintomas; diagnóstico e tratamento. O material completo está disponível em http://bit.ly/34z4d5V

Preocupação com saúde masculina deve começar cedo

Durante o Novembro Azul, alertamos sobre a importância das consultas urológicas, a partir dos 50 anos, para prevenir o câncer de próstata. Entretanto, a saúde masculina envolve vários fatores. Por isso, os homens não podem esperar o avançar da idade para procurar auxílio especializado. Essa reportagem (https://bit.ly/3gJ9uga) mostra como os urologistas podem ajudar indivíduos antes da idade adulta.

Cirurgia robótica: 20 anos

Há 20 anos, o Food and Drug Administration (FDA), órgão norte-americano responsável pela aprovação de medicamentos e tratamentos, reconhecia a cirurgia robótica. Desde então, essa tecnologia continua em expansão. Neste ano, um milhão de cirurgias assistidas por robô foram realizadas no mundo.

Esse artigo resgata a trajetória da técnica, incluindo o Brasil. No país, a técnica cresce 15% ao ano. No ano passado, foram realizadas 13 mil cirurgias robóticas, 60% delas urológicas. Há 75 robôs Da Vinci instalados no Brasil.

Congresso debate utilização da cirurgia robótica na urologia

Nos dias 11 e 12 de dezembro, ocorreu o módulo de urologia do 15º Congresso Brasileiro de Videocirurgia (Sobracil) e do 4º Congresso Brasileiro e Latino-americano de Cirurgia Robótica. No primeiro dia, o médico Marcos Flávio Rocha moderou uma mesa sobre “Prostatectomia Radical – Cirurgia minimamente invasiva: técnica passo a passo e implicações clínicas”. Ele retornou no segundo dia para debater, junto com colegas nacionais e o especialista francês Richard Gaston, a Prostatectomia robótica (retirada da próstata através de cirurgia assistida por robô).

Cearenses divulgam artigo sobre câncer de próstata em publicação internacional

O médico Marcos Flávio Rocha e mais quatro colegas dos departamentos de urologia e oncologia do Hospital Geral de Fortaleza (Ana Queiroz, André Lima, Francisco Filho, Lucas Lima e Tadeu Campos) publicaram um artigo sobre paciente com câncer de próstata que apresentou metástase no apêndice, um fato raro. Divulgado em uma publicação internacional, o trabalho sobre apendicite aguda associada a câncer de próstata está disponível em https://doi.org/10.1016/j.eucr.2020.101523.

A evolução no combate ao câncer de próstata

A medicina evoluiu bastante no combate ao câncer de próstata. Essa reportagem lista alguns dos avanços na área.

A inovação começa no diagnóstico. Atualmente, testes bioquímicos, moleculares e exames de avaliação genética oferecem uma avaliação acurada da realidade do paciente ou conseguem aferir a predisposição para o desenvolvimento de doenças. Exames como o Oncotype DX – Genomic Prostate Cancer (GPS) e Painel Câncer de Próstata Hereditário são capazes de fazer uma leitura precisa do paciente, fornecendo dados importantes para definir o melhor recurso terapêutico.

Quando há indicativo de cirurgia, os procedimentos minimamente invasivos são importantes aliados. Videocirurgia e cirurgia robótica são algumas das opções citadas na matéria. Hoje, há mais de três mil robôs Da Vinci em atividade no mundo.

O tumor de próstata é o tipo mais comum entre os homens

O câncer de próstata atinge 1 a cada 8 homens no país. Procurar ajuda médica quando o indivíduo já sente algum tipo de desconforto não é indicado. Os tumores tendem a apresentar sintomas apenas nos estágios avançados.

Além de alertar para a importância das consultas urológicas anuais, a partir dos 50 anos, a matéria da GQ também aponta caminhos para o tratamento. Entre eles, a cirurgia robótica, técnica cujo crescimento no Brasil é estimado em 30% ao ano.