Os malefícios do tabagismo

Há tempos, a sociedade uniu-se para alertar sobre os malefícios do cigarro. Essa longa e intensa campanha já colhe bons resultados. Em 2006, 15,7% dos adultos que vivem nas capitais brasileiras eram fumantes. No ano passado, esse número recuou para 10,1%. Ou seja, uma redução de 36%.

Porém, nas faixas entre 18-24 anos e 35-44 anos, o tabagismo apresentou leve aumento. Entre os mais jovens, o percentual foi de 7,4%, em 2016, para 8,5%, em 2017. No segundo grupo, a variação foi de 10% para 11,7% em igual intervalo de tempo. Os dados são do Ministério da Saúde e foram divulgados pela Folha de São Paulo (ow.ly/A6zx30khsRh).

A alteração pode não ser tão elevada, mas é importante continuar com nosso esforço de divulgação, principalmente entre os mais jovens. É nessa época que muitos fumam pela primeira vez. É melhor conscientizar as novas gerações para evitar o tabagismo do que lidar com o desafio de abandonar esse vício que abre espaço para o surgimento de várias doenças.

A nicotina é uma substância altamente viciante. Como médico, já acompanhei a dolorosa trajetória de vários pacientes que, mesmo já sofrendo as consequências de fumar, tinham dificuldade em abandonar essa dependência.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s