Incontinência urinária na mulher

Muito associada aos homens, a urologia está apta a tratar diversas alterações do trato urinário, independente do gênero. Algumas doenças, inclusive, são muito frequentes em mulheres. Como a incontinência urinária.

Embora possa aparecer em qualquer idade, a perda involuntária de urina é mais comum entre os idosos. Isso ocorre porque o envelhecimento compromete a capacidade dos músculos responsáveis pelo controle da micção.

Alguns fatores contribuem para que a mulher desenvolva a incontinência urinária. O sistema urinário feminino conta com pouco amparo de outros órgãos e tecidos, tornando-o mais livre.

A quantidade de partos também pode influir no enfraquecimento dos músculos da região. Além disso, a menopausa influencia na diminuição de hormônios que colaboram para o controle da micção.

Há diversos caminhos para tratar a incontinência urinária, tais como cirurgia, fisioterapia e implante de prótese.

Robotic Radical Prostatectomy Meeting

Nesse fim de semana, o médico Marcos Flávio Rocha esteve em São Paulo para acompanhar o curso “Robotic Radical Prostatectomy Meeting”. O evento reuniu cirurgiões, residentes e profissionais de enfermagem para abordar a prostatectomia radical (retirada total da próstata) realizada com cirurgia robótica. Essa técnica é utilizada para tratar, por exemplo, o câncer de próstata. A iniciativa foi do hospital 9 de julho, que também sediou o curso.

Dividido em quatro módulos, o encontro evidenciou, na abertura, a importância da capacitação para comandar o robô Da Vinci e estratégias de planejamento cirúrgico.

Em seguida, as discussões focaram aspectos específicos da técnica (como dissecção retrógrada e tecnologia em fio) e a utilização da linfadenectomia (remoção de uma parte do sistema linfático) para evitar que o câncer se espalhe (metástase).

Por último, o curso apresentou formas de lidar com imprevistos cirúrgicos e aspectos do pós-operatório, como reabilitação peniana.

Hospital Monte Klinikum realizará seu primeiro Simpósio de Cirurgia Robótica

Marque na agenda: no dia 6 de dezembro (quinta-feira), o hospital Monte Klinikum realizará seu primeiro Simpósio de Cirurgia Robótica. O evento ocorrerá no auditório do hospital (rua República do Líbano, 747), a partir das 18h. Gratuito, o simpósio requer inscrição prévia através do telefone 40120012 (ramal 187 – falar com Suzana, secretária da direção do hospital).

A equipe do hospital estará reunida para abordar várias características do procedimento. Como ocorre o treinamento para habilitar o cirurgião a utilizar o robô Da Vinci; o tipo de anestesia utilizado e as operações mais comuns nas especialidades atendidas (urologia, cirurgia bariátrica, cirurgia digestiva/colorretal, cirurgia torácica e ginecologia) são alguns dos temas a serem debatidos.

No evento, o médico Marcos Flávio Rocha relatará a experiência de três anos do núcleo de cirurgia robótica do hospital. Além disso, fará uma palestra sobre prostatectomia robótica (a retirada total da próstata).

Urologia é a especialidade médica que mais utiliza a cirurgia robótica

O UOL elaborou uma matéria que traça um panorama da adoção da cirurgia robótica no país. Especialistas foram ouvidos pela reportagem, como Flavio Trigo, presidente da Sociedade Brasileira de Urologia – Seção São Paulo (SBU-SP).

Os 45 robôs Da Vinci instalados no Brasil devem realizar, nesse ano, 8,5 mil cirurgias. Dessas, 5 mil são urológicas (90% são procedimentos na próstata).

O texto também enfoca como testes genéticos podem colaborar no diagnóstico de doenças urológicas. Através de rastreamento, seria possível identificar mutação genética que demonstra propensão a desenvolver certas doenças, característica reforçada quando se observa o histórico familiar do paciente.

 

V Simpósio de Câncer Urológico Getuc / SBU-CE

Hoje, das 8h às 17h, o Hotel Gran Marquise (Av. Beira Mar, 3980) recebe o V Simpósio de Câncer Urológico Getuc / SBU-CE. Com programação ampla, o evento terá três módulos (rim, bexiga e próstata). Serão debatidos desde os cânceres menos complexos até os casos mais avançados (por exemplo: quando há metástase, ou seja, a doença já se espalhou para outros órgãos).

Marcos Flávio Rocha será um dos palestrantes do evento e abordará o tema “Prostatectomia radical: como melhorar os resultados funcionais (incontinência urinária e disfunção erétil)”. Para conferir a programação completa e realizar sua inscrição, visite http://bit.ly/2yRD9yS.

Próstata: o que é e para que serve?

Estamos no Novembro Azul, época de propagar a importância da realização de exames preventivos para o tratamento do câncer de próstata, o mais comum entre os homens. Por isso, apresentar a próstata é uma boa forma de iniciar a campanha.

A próstata é uma glândula que produz o líquido responsável pela alimentação e proteção dos espermatozóides. Seu tamanho pode variar com a idade. Na juventude, tem a dimensão de uma noz. Em idosos, pode ser maior.

A próstata está localizada na frente da bexiga e acima do reto. Daí resulta a importância do exame de toque retal. Como a próstata sadia é homogênea, através do exame o urologista pode avaliar se há alterações.

No Portal da Urologia, há uma seção específica sobre o assunto.

Marcos Flávio Rocha participa de curso sobre cirurgia laparoscópica urológica

2018 10 MRF Ircad

O médico Marcos Flávio Rocha esteve, entre os dias 25 e 27 de outubro, no Rio de Janeiro, para participar do Curso Avançado em Cirurgia Laparoscópica Urológica, do Ircad América Latina, o maior centro de treinamento em cirurgia minimamente invasiva da região.

Na manhã do primeiro dia, Rocha realizou, junto com os colegas Claude Clément Abbou (França) e Raquel Pedrosa (RJ), uma cirurgia ao vivo. Além disso, também ministrou uma aula sobre a utilização da laparoscopia e cirurgia robótica no tratamento de câncer de próstata. O evento foi coordenado por Thierry Piechaud (França) e Raphael Rocha (RJ).

Cirurgia robótica no Bom Dia Ceará

2018 10 16 Bom Dia Ceará_colagem

A equipe do Bom Dia Ceará (TV Verdes Mares) visitou o hospital Monte Klinikum para demonstrar como funciona a cirurgia robótica. Marcos Flávio Rocha, coordenador médico da unidade, e Thais Moreno, diretora executiva do HMK, foram entrevistados (assista o vídeo). O material faz parte da série de reportagens “A Escolha da Profissão”.

Focada na medicina, a reportagem de hoje também cita a utilização da tilápia beneficiada para reconstruir tecidos humanos (uma iniciativa da Maternidade Escola, da Universidade Federal do Ceará).

Com que idade o homem deve começar a ir ao urologista?

Saúde masculina deve ser uma preocupação constante, e não algo que começa na vida adulta. Essa é a mensagem da campanha #VemProUro, da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU).

A iniciativa indica como os urologistas podem auxiliar os jovens: transmitindo informações para que os garotos compreendam transformações físicas e comportamentais; explicando como se prevenir de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST’s) e reforçando a importância de exames e da imunização, como a aplicação da vacina contra o Vírus Papiloma Humano (HPV).

VemProUro

O que é cirurgia robótica?

Cirurgia_Robótica_Ceará

Na cirurgia robótica, o médico fica em uma cabine e comanda os movimentos de um equipamento que realiza as intervenções no paciente. O robô, intitulado Da Vinci, possui quatro braços, cujas extremidades levam o instrumental cirúrgico e uma câmera de alta definição. Minimamente invasivo, o procedimento é feito por meio de pequenas incisões (no máximo, um centímetro cada).
A tecnologia não substitui o talento humano. Todas as ações do equipamento são comandadas por cirurgiões que passaram por longo treinamento.
O robô reproduz movimentos humanos com grande precisão, ajudando a preservar as estruturas internas (órgãos e tecidos) do paciente.
A técnica é empregada no tratamento de diversas patologias. A urologia é uma das especialidades médicas que mais adotam a cirurgia robótica.
Criada em 1999, nos Estados Unidos, a cirurgia robótica já recebeu o aval do FDA (Food and Drug Administration). Atualmente, há mais de 4 mil robôs Da Vinci em atividade no mundo. A técnica chegou ao Brasil há dez anos. Atualmente, há 39 robôs Da Vinci no país. O Ceará acompanha essa inovação médica desde 2015, quando foi realizada, no Hospital Monte Klinikum, a primeira cirurgia robótica das regiões Nordeste/Norte/Centro-Oeste do país.

Nota publicada no Instagram da Sociedade Brasileira de Urologia – Seção Ceará.