Videocirurgia no tratamento do câncer de próstata

Anteriormente, no caso do câncer de próstata, o diagnóstico surgia nas fases mais graves da doença, dificultando a recuperação do paciente. Atualmente, o diagnóstico pode ocorrer nas fases iniciais, estágios em que há maiores chances de cura. A cirurgia é o principal método de tratamento.

Outra vantagem do desenvolvimento dos procedimentos cirúrgicos foi propiciar uma melhor qualidade de vida ao paciente. Antes, o objetivo principal era contornar o risco de morte, mesmo que isso representasse sequelas. Embora curado, o paciente poderia precisar conviver com a incontinência urinária (necessitando uso contínuo de fraudas) e a disfunção erétil.

A demanda atual é ir além da retirada do tumor, mas igualmente diminuir as sequelas do pós-operatório. A videocirurgia traz ganhos importantes pois há maior preservação nervosa e manutenção de ereção.

Como a videocirurgia transcorre por meio de pequenos orifícios -ou seja, não é necessário abrir o abdômen ou o tórax do paciente-, a técnica se torna menos invasiva. Após o procedimento, o paciente fica aproximadamente 24 horas hospitalizado e terá de utilizar antiinflamatórios por menos tempo.

As vantagens vão além do reduzido tempo de internação. O paciente tende a conviver com a incontinência urinária num intervalo mais curto de tempo: o uso da frauda geriátrica não é definitivo. A atividade sexual também pode não ser comprometida. O procedimento cirúrgico pode permitir maior preservação dos nervos relacionados ao vigor sexual.